O HOMEM DE LA MANCHA
Compre_aqui
Comemore
Galeria
Comemore
Casar

instagram face2 youtube

O HOMEM DE LA MANCHA

Junho 23, 2015 0 Comentarios BLOG DICAS TEATRAIS por Gambiarra

FIESP E SESI-SP APRESENTAM O MUSICAL O HOMEM DE LA MANCHA

EM COMEMORAÇÃO AOS 50 ANOS DO TEATRO DO SESI-SP

flyer

 O Teatro do SESI-SP apresenta a partir de 13 de setembro, às 21 horas, o musical O Homem De La Mancha, com versão e direção de Miguel Falabella, texto original de Dale Wasserman, músicas de Mitch Leigh e letras de Joe Darion.

O espetáculo é uma produção do Atelier de Cultura e integra a programação especial dos 50 anos do teatro da entidade, um dos marcos culturais da Avenida Paulista. Os ingressos são gratuitos.

“Meu Quixote é brasileiro! Assim, a tênue fronteira entre a loucura e o sonho impossível encontra a inspiração ideal na história e na arte de Arthur Bispo do Rosário”, antecipa Falabella sobre sua montagem. 

Na sequência de A Madrinha Embriagada (Melhor Musical – Prêmio Aplauso Brasil 2013 e dez indicações ao Prêmio Bibi Ferreira 2014), espetáculo assistido por mais de 150 mil pessoas em temporada de 11 meses, Miguel Falabella oferece uma encenação original e surpreendente, 42 anos após a primeira temporada brasileira de O Homem de La Mancha, dirigida por Flávio Rangel, em 1972.

Inspiração brasileira para um clássico mundial - O marinheiro sergipano Bispo do Rosário foi internado na Colônia Juliano Moreira, no Rio de Janeiro, em 1938, e lá permaneceu por 50 anos, até sua morte, em 1988. Poucos anos antes, algumas pessoas tiveram acesso à sua arte. Autodidata, jamais se considerou um artista plástico. A primeira exposição de sua obra foi organizada por Lígia Clark, em 1989. Bispo tinha uma missão: apresentar a Deus o mundo e suas coisas, no dia do Juízo Final. Produziu bordados de imagens e de escritos, mumificou objetos com linhas azuis descoloridas, construiu inúmeros painéis de seriação de objetos do cotidiano, em composições abstratas.

Sua obra encontra-se intacta, sob a curadoria do Museu de Arte Contemporânea Arthur Bispo do Rosário, na Colônia Juliano Moreira. Dezenas de exposições no Brasil e no mundo já exibiram sua extensa produção, destacando-se o Gugenhein Museum, de Nova Iorque, o Victoria and Albert Museum, em Londres, a Bienalle di Venezia, na Itália e a Bienal de São Paulo. Seu trabalho, frequentemente comparado a Marcel Duchamp e Andy Warhol, é considerado um dos pilares da arte contemporânea brasileira, e seus traços podem ser observados na produção de diversos artistas plásticos da atualidade.

Bispo do Rosário conquistou tratamento diferenciado daquele dos pacientes da Colônia. Organizava a vida cotidiana dos outros pacientes, intercedia junto ao corpo administrativo e clínico, e mantinha contatos frequentes com visitantes. Isto lhe permitia manter um intenso escambo de objetos que eram utilizados em suas produções artísticas.

Miguel Falabella inspira-se em Bispo do Rosário para caracterizar o Governador (no texto original um preso da Inquisição que comanda os outros presos), interpretado por Guilherme Santana (ganhador do prêmio Shell de Melhor Ator em 2012), ambientando a trama de seu O Homem de La Mancha em um manicômio brasileiro do final dos anos 30.

O diretor musical é o maestro Carlos Bauzys (indicado ao Prêmio Bibi Ferreira 2014 por A Madrinha Embriagada; assinando a direção musical em espetáculos como Alô Dolly, Grey Gardens, Xanadu e A Gaiola das Loucas; regente também em Hairspray e Sweet Charity; compositor de obras como Alladdim e O Pífaro) que encantou-se com a música do compositor de Man Of La Mancha: “A música de Mitch Leigh é extraordinária. Ele soube inserir com maestria a música flamenca dentro de uma estética para teatro musical. A mim, coube apenas buscar a sua execução da maneira mais fiel e apaixonada possível, acrescentando contudo, alguns arranjos extras que me pareceram pertinentes dentro da concepção, igualmente brilhante, do Miguel Falabella.”

Miguel Falabella convidou Cláudio Tovar (integrante do grupo original dos Dzi Croquetes, teve premiados figurinos nos espetáculos As Mil Encarnações de Pompeu Loureiro, Elas por Ela, O Fantópera da Asma, Somos Irmãs, South American Way e Um Dia de Sol em Shangri-la) para desenhar os figurinos desta produção. Sobre sua concepção, Tovar diz: “Brincar com a "loucura" do Bispo do Rosário é um delírio! Joias feitas com latas amassadas, coroas de prendedores de roupas, trapos que se transformam em luxuosos figurinos. Tudo vale no mundo de Arthur Bispo do Rosário.”

Como cenógrafos, o Atelier de Cultura trouxe Matt Kinley (Les Misérables, Broadway, 2013; Miss Saigon, West End, Tóquio e Sydney, 2014; Marry Poppins, Viena, 2014) e seu associado David Harris, ambos radicados em Londres.

O cenário é uma opressiva estrutura metálica semicircular de oito metros de altura (quase o dobro da altura da última produção que esteve em cartaz no Teatro do Sesi-SP), adornado por elementos da arquitetura do início do século 20, com quatro escadas em curva, interligadas por uma passarela, que conduzem ao nível do palco, o território dos loucos. É essa estrutura que cria o cenário do manicômio e, ainda assim, remete a um local abaixo do solo, assim como na versão original que é ambientado em um calabouço da inquisição. A estrutura é recoberta por mais de 400 metros quadrados de tule importado pintada a mão pelo artista cênico Vincent Guilmoto, com escrita ao estilo de Bispo do Rosário. Toda execução de construção foi realizada pelo Senai-SP, na escola de Lençóis Paulista.

A concepção dos objetos de cena combina elementos de época do cotidiano dos hospitais, customizados com base na arte do Bispo.

O diretor cênico associado é Floriano Nogueira (associado em A Madrinha Embriagada; diretor residente em Cats, Mamma Mia! e HAIR) e integrante na implementação do Projeto Educacional em Teatro Musical Sesi-SP.

A coreógrafa Kátia Barros (indicada ao Prêmio Bibi Ferreira 2014 por A Madrinha Embriagada; coreógrafa de Vingança, O Menino Maluquinho, Jekyll and Hyde, Baby e Zorro) inspirou a coreografia de O Homem de La Mancha baseada em Laban, no movimento expressionista e usando principalmente a respiração como fio condutor de sua obra.

O projeto de iluminação é de Drika Matheus (desenho de luz de A Madrinha Embriagada e integrante da equipe de iluminação de espetáculos como O Rei Leão, A Família Addams, Cats, Mamma Mia!) que criou, em conjunto com os cenógrafos, uma caixa de luz formada pelas telas de tule importado frontais e por painéis de ciclorama posteriores. O tule desaparece quando iluminada pelo rebatimento da luz das ribaltas no ciclorama, alcançando o efeito cênico de ruptura dos limites do manicômio e entrada no mundo de La Mancha.

O desenho de som é de Gabriel D’Angelo (indicado ao Prêmio Bibi Ferreira 2014 por A Madrinha Embriagada; Alô Dolly, As Mulheres de Grey Gardens, Xanadú, A Gaiola das Loucas, Hairspray e Sweet Charity) que propõe uma sonorização inovadora da sala, posicionando todas as caixas de som de forma que não interferem na máxima abertura da boca de cena proposta e com alguns momentos de sonorização surround.

O visagismo é assinado por Dicko Lorenzo (Crazy For You, In The Heights, O Menino Maluquinho, La Mamma e integrante das equipes de Hairspray e Cabaret) que se vale de tons mais escuros para contar a história do manicômio e, também, de Don Quixote.

A orquestra é composta por 16 músicos, sendo três multi-instrumentistas, sob a batuta do também preparador vocal, Maestro Ronnie Knewblewski. Composta por muitos metais, percussões e sopros, é uma das poucas orquestras de teatro musical que não possui piano/teclado.

O elenco é formado por 35 atores entre grandes nomes do Teatro Musical. As cenas de ensamble são de grande imponência, pela qualidade técnica aperfeiçoada em 75 dias de ensaios.

SINOPSE

Um manicômio brasileiro no final dos anos 30. Um paciente é anunciado para internação. Apresenta-se como Miguel de Cervantes, poeta, ator de teatro e coletor de impostos. Chega na companhia de seu criado, Sancho.

Ele é abordado pelo Governador, louco que comanda os internos do hospital.  O grupo ataca seus pertences e lhe subtraem suas poucas posses. Cervantes se preocupa apenas com um manuscrito, que é arremessado entre eles.  Para dar a Cervantes a oportunidade de reaver seu manuscrito, o Governador instala um julgamento.

O Duque faz a acusação. Cervantes organiza sua defesa convidando os loucos a encenarem com ele uma peça de teatro.

É a história de D. Alonso Quijana, um velho fazendeiro aposentado, ávido leitor, desgostoso com os maus-tratos dos homens para com seus semelhantes. Melancólico com as injustiças do mundo e tomado pela loucura, imagina ser D. Quixote Senhor de La Mancha, um Cavaleiro Errante, atrás de aventuras que lhe permitam combater o mal, assistir os indefesos e praticar o bem.

O HOMEM DE LA MANCHA

TEATRO DO SESI-SP (456 lugares)

Av. Paulista, 1313 – Bela Vista

Informações: www.sesisp.org.br/cultura e 11 3146-7405/7406.

Entrada gratuita

Ingressos gratuitos reservados online pelo site www.sesisp.org.br/meu-sesi

de 15 em 15 dias a partir do dia 25 de agosto de 2014.

Apresentações entre dias 1º e 15, publicação na internet dia 25 do mês anterior.

Apresentações entre dias 16 e 31, publicação na internet dia 10 do mesmo mês.

Serão distribuídos 50 ingressos por sessão na bilheteria, no dia do espetáculo, a partir do horário de abertura da bilheteria.

Horário da bilheteria:

Quarta a sábado, das 13h às 21h; domingo, das 11h às 19h.

Quarta a sexta às 21h | Sábado às 17h e 21h | Domingo às 19h.

Sessões para escolas: quinta às 15h.

Recomendação: 10 anos

Duração: 105 minutos

Estreia dia 13 de setembro de 2014

Temporada: até 28 de junho de 2015

ELENCO

 D. Quixote/Cervantes - CLETO BACCIC (Aldopho, “A Madrinha Embriagada”; Harry Bright, “Mamma Mia!”; Run Tun Tugger, “Cats”).

AldonzaSARA SARRES (indicada como melhor atriz ao Prêmio Bibi Ferreira 2014 por Jane Valadão, “A Madrinha Embriagada”; Christine, “O Fantasma da Ópera”; Cosette, “Les Misérables”).

SanchoJORGE MAIA (no teatro “A Gaiola das Loucas”, “South American Way”; na TV “A Lua Me Disse”, “Aquele Beijo”, “Jóia Rara”).

Governador GUILHERME SANT’ANNA (prêmio Shell de melhor ator em 2012 por “L’Illustre Molière” e melhor ator pela APCA para “Senhora do Porqueiral” e “A Mandrágora”).

DuqueCARLOS CAPELETTI (no teatro “O Beijo da Mulher Aranha”, “Festim Diabólico”, “O Mágico de Oz”, “Pinocchio”; na TV destacam “Kubanacan”, “Metamorphosis”, “O Sitio do Pica-Pau Amarelo”).

Cover Quixote/EnsembleFRED SILVEIRA (indicado como melhor ator coadjuvante ao Prêmio Bibi Ferreira 2014 por Pilatos “Jesus Cristo Superstar”; “Evita”, “West Side Story”, “O Fantasma da Ópera”, “Les Miserábles”).

AntôniaKIARA SASSO (indicada como melhor atriz coadjuvante ao Prêmio Bibi Ferreira 2014 por Eva, “A Madrinha Embriagada”; “A Noviça Rebelde”, “Mamma Mia!”, “O Fantasma da Ópera”, “Jekyll and Hyde”).

PadreIVAN PARENTE (indicado como melhor ator ao Prêmio Bibi Ferreira 2014 por Homem da Poltrona; “Alô Dolly”, “Godspell”, “Les Miserábles”).

CriadaIVANNA DOMENYCO (“A Madrinha Embriagada”, “Um Violinista no Telhado”, “As Bruxas de Eastwick”, “Sete, O Musical”).

Dr. Sansão CarrascoFRED REUTER (no teatro “A Madrinha Embriagada”, “Alô Dolly”, “Os Produtores”, “Hairspray”; na TV destaca-se o premiado papel em “Negócio da China”).

HospedeiroEDGAR BUSTAMANTE (“A Madrinha Embriagada”, “Os Produtores”, “Hairspray”).

BarbeiroARÍZIO MAGALHÃES (“Alô Dolly”, “Mamma Mia!”, “Fame”).

CiganaFABI BANG (“A Família Addams”, “Priscilla”, “Cabaret”, “Cats”)

MariaLUCIANA MILANO (“Godspell”, “Cabaret”, “A Bela e a Fera”, “Aida”).

EnsembleCAROL ISOLANI (“In The Heights”)

EnsembleCLARTY GALVÃO (“Gran Finale-PE”)

EnsembleINGRID GAIGHER (no teatro “Alô Dolly”; na TV destaca-se atuação em “Pé na Cova”).

EnsembleJANA AMORIM (“A Madrinha Embriagada”, “A Bela e a Fera”, “De Pernas pro Ar”, “HAIR”).

EnsembleMARIANA SARAIVA (no teatro “HAIR”, “Fame”, “Alô Dolly”; na TV participou de “Pé na Cova”).

EnsembleNAOMY SCHÖLLING (“A Madrinha Embriagada”, “A Ópera do Malandro”).

EnsembleDITTO LEITE (“A Madrinha Embriagada”, “Priscilla”, “O Mágico de Oz”).

EnsembleELTON TOWERSEY (“A Madrinha Embriagada”, “Shrek”, “A Noviça Rebelde”, “Gypsy”)

Ensemble FELIPE GUADANUCCI (no teatro “Jesus Cristo Superstar”, “Mamma Mia!”; no cinema antagonizou o filme “High School Musical – O Desafio”).

EnsembleJESSÉ SCARPELLINI (“A Madrinha Embriagada”).

EnsembleJOHNNY CAMOLESE (“In The Heights”, “Zorro”, “Vitor ou Vitória”)

EnsembleJULIO MANCINI (“Jesus Cristo Superstar”, “Cabaret”, “Cats”).

EnsembleLÁZARO MENEZES (no teatro, “A Missão O Show”; na TV participou de “Salve Jorge” e “Lara com Z”).

EnsembleMARCELO GÓES (no teatro Cazas de Cazuza; na TV incluem “Passione”, “Pé na Jaca”).

EnsemblePEDRO ARRAIS (“A Madrinha Embriagada”, “O Mágico de Oz”).

EnsemblePHILIPE AZEVEDO (“Jesus Cristo Superstar”, “Jekyll and Hyde”, “A Bela e a Fera”).

EnsembleTIAGO KALTENBACHER (óperas incluem “Rigoletto”, “La Bohème”, “Colombo”; musicais “O Fantasma da Ópera”).

EnsembleTONY GERMANO (“Jekyll and Hyde”, “Miss Saigon”, “Les Miserábles”).

EnsembleVANDSON PAIVA (“Shrek”, “A Família Addams”, “A Bela e a Fera”).

EnsembleYGOR ZAGO (“Alô Dolly”).

Dance CapitainANELITA GALLO (“A Madrinha Embriagada”, “Mamma Mia!”, “Cats”, “O Mágico de Oz”).

Realização FIESP e SESI-SP

Colaboração SENAI-SP

Produção Atelier de Cultura

Assessoria de imprensa SESI-SP e SENAI-SP

www.sesisp.org.br e www.sp.senai.br

Jornalistas: Rosângela Gallardo e Danusa Etcheverria

Tel.: (11) 3146-7702/ 7706 - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. e Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.  

Assessoria de imprensa O Homem de La Mancha

Morente Forte – www.morenteforte.com

Tel.: (11) 3255.6183 / Daniela Bustos e Beth Gallo - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. m.br